.post a img, .post img { width: 695px; height: auto; padding: 0; margin: 0px -40px 0px -40px; border: none; } -->

01 abril 2018

Precisamos falar sobre perdas, amor, etc.

Imagem: Kaboompics
Ultimamente o blog tá numa linha comportamental muito boa. Eu estou gostando muito disso, isso trás vocês mais um pouco para dentro de mim, das minhas reflexões paranoicas e aleatórias em dias qualquer, sem nem programar para que a meditação acontecesse de forma que me libertasse do peso diário que a vida nos trás. Apenas um olhar para dentro de mim, sendo compartilhado de forma que possamos destacar e localizar os nosso problemas juntos, como fazemos nas dicas que dou, a saúde mental também faz parte do seu sucesso.

Estava vendo um vídeo da Jout Jout, e acabei me deparando com uma série de pensamentos sobre o que vem acontecendo no meu dia-a-dia, na minha vida, em como decido lidar com todas as situações que ela em emprega. Como as perdas são sentidas, e não deveria. Como o medo de amar e não ser amado é constante e vários outros assuntos que o envolvem, desde relacionamentos - que venho tendo muitos - e amizades, onde muitos estão partindo para novas, e eu, ficando no mesmo lugar por não ter toda a facilidade de engolir que simplesmente, passou. Ser sentimental nunca foi o meu forte, muitas vezes fui muito frio e isso me privava muito de perceber quantas pessoas poderiam ser próximas a mim e me proporcionar experiências incríveis.

E foi isso que procurei melhorar em mim, e como consequência, passei a entender todos os textos sobre amor, dores do coração e sobre partidas, que muitos blogs de comportamento compartilham diariamente e chegam até a minha timeline! Passei a entender a dor no peito em ver pessoas entrando e saindo da sua vida sem fazer questão de dar um tchau e agradecer por tudo que acrescentou, pela aquecida confortável que proporcionou e o ombro amigo que ofereceu durante toda amizade. Preciso rapidamente aprender sobre como me conformar com tudo que chega de repente, e parte sem nem deixa vestígios de que fiz algo de bom para ela.

Sei lá, as vezes cai uma paranoias na minha cabeça, que se tornam um labirinto de perguntas e respostas complexas de serem alcançadas e resolvidas. Mas até que tudo isso se resolva, preciso aprender a me amar mais. 

6 comentários:

  1. Oi Deivy, o primeiro passo é esse mesmo: aprender a se amar. A partir daí a gente segue firme, para conquistar tudo que quisermos! Um abraço :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila
      Verdade, estou trabalhando muito nisso e aprendendo que algumas coisas devem ser feitas a partir da minha necessidade, vontade e prazer ao realizar.

      Beijos do Deivy!

      Excluir
  2. Oi Deivy!
    Que saudades daqui!
    Meu notebook foi consertado!
    Voltei, rs!

    Que texto maravilhoso!
    Me identifiquei muito com teu texto!
    Muitas das coisas que você disse também acontecem comigo!
    Também preciso aprender a me amar mais!

    Tenha uma semana ainda mais abençoada!
    xoxo, Pam!

    https://palomari.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paloma!
      Que maravilha, já estava com saudades. Creio que muitas pessoas realmente passem por isso, é extremamente necessário colocarmos esse assunto a mesa para que os sentimentos próprios de alguém seja recuperado, reestruturado.

      Beijos do Deivy!

      Excluir