.post a img, .post img { width: 695px; height: auto; padding: 0; margin: 0px -40px 0px -40px; border: none; } -->

05 abril 2018

Seriamente, precisamos voltar para a realidade!

O ano começou nos trazendo grandes surpresas, tanto boas quanto ruins, e apesar de preferir levar sempre conteúdos superficiais que voltam somente para a blogosfera - mesmo escrevendo sobre comportamento, muitas vezes deixo muito do que sei, sinto e aprendo diariamente somente para mim. E isso muitas vezes me faz mau, por ver campanhas voltadas a grupos que compartilho conhecimento sobre para o meu ciclo para que essas pessoas que estão ao meu lado não julgar em uma posição totalmente ignorante e vendo somente o que quer, e não o que realmente é. E mesmo tendo uma 'incrível' voz dentro do meu blog, deixo isso de lado por acreditar que sai muito da minha proposta, mas o blog leva o meu nome, compartilha sobre os meus sentimentos, conhecimentos, conceitos e procuramos sempre crescer juntos e conscientes sobre o que está ocorrendo, tanto na blogosfera quanto dentro de nós mesmos.

Vamos falar um pouco sobre a nossa realidade, coisas que aconteceram recentemente!


Conheci, por uma resenha, a existência de um livro que virou filme e se tornou um grande sucesso na internet, em sites e blogs. Com Amor, Simon. Esse filme com certeza vai refletir muito sobre a vivência de muitos jovens LGBTQI+ que tem a sua sexualidade forçada por pessoas preconceituosas que esperam exposição própria para atacar com comentários homofóbicos, preconceituosos e hipócritas. Coisas que vem afetando e muito a nossa sociedade atualmente, muito fascismo, uma corrupção na cara dura cegando aqueles que mau sabem olhar pro próximo e entender que o país, não é somente o bairro deles. Assisti apenas o trailer, mas deu-me muita vontade de chorar, os olhos lacrimejam sempre que me deparo com um anuncio em sites. A resenha postada no blog Serendipity, me fez criar uma paixão enorme por essa história.

Apesar do feminismo estar sendo muito debatido atualmente, muita gente não sabe como se atualizar para poder ter conceito do que realmente real, já que atualmente a internet está sofrendo um ataque de FakeNews contra diversos candidatos da politica, sub e celebridades, e muita gente que está tendo visibilidade na internet/mídia. Há uma matéria no Hypeness, um site que gosto muito das publicações para poder gerar criatividade e desenvolver algo legal, ela cita 10 canais no youtube e blogs que compartilham ideias feministas para que possa se informar melhor. Vale a pena ler!

Seguindo a mesma linha destes casos anterior, precisei relatar um caso que me deixou imensamente triste em saber e pior ainda, quando li toda a matéria relatando o acontecimento. Foi o caso do Yago Oliveira, um jovem que cometeu suicídio pela homofobia que sofria dentro da própria casa, pelos próprios familiares e mesmo havendo vários relatos, controvérsias e opiniões dos próprios familiares contrariando tudo que aconteceu, e o porquê, achei importante incluir a essa postagem pelo fato de: diariamente pessoas se suicidam e são mortas por não serem compreendidas por pessoas que era esperado compreensão e amor, mas foi recebido chuva de ódio e preconceitos por sermos apenas nós mesmos. O que me fez simplesmente, amar, compartilhar e levar para vida uma frase que colocaram como manchete na entrevista com a cantora Liniker: 'É difícil perceber que precisamos sair de casa para sermos respeitadas'

É impossível, retratar o que vem acontecendo atualmente na nossa sociedade sem falarmos sobre politica, e o que parou o mundo e me deixou muito abalado foi a morte de Marielle. Me sinto um pouco culpado por não ter conhecido a mulher e politica maravilhosa que foi durante a sua vida e o seu mandato, enquanto tinha voz e forças para lutar em nome e em prol de pessoas que precisavam de um auxilio para serem respeitadas como pessoas, cidadãos e que sim, importa para a nossa sociedade estar mais completa. Mesmo indo, o legado que Marielle deixou para a nossa sociedade - que ficou extremamente voltada para o caso -, foi de que precisamos estar sempre juntos para tudo que envolva os direitos da sociedade e das minorias que fazem parte dela. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário