.post a img, .post img { width: 695px; height: auto; padding: 0; margin: 0px -40px 0px -40px; border: none; } -->

25 agosto 2018

Tudo que aconteceu em meu Agosto

Photo by George Coletrain on Unsplash
Agosto pode ter sido o pior mês de todos para alguns, ou o melhor do mundo para outros. No meu caso, ficarei em cima do muro e não é por ser libriano - juro. Foi o mês em que mais fiquei doente por conta da minha imunidade baixa, o que mais fiquei carente por estar longe dos meus amigos e de pessoas que despertem um sentimento intenso dentro de mim - que também fizeram muita falta - e, também, faltou-me grandes emoções, como ataques de riso contagiantes, ou longos períodos de conversa, ou um choque de emoção como se fosse o dia do meu aniversário - e ainda espero ansiosamente por Outubro. Também está sendo o mês em que minha ansiedade foi mais despertada por motivos e situações fúteis, isso me faz sentir-me fútil e inútil por dentro. A minha criatividade não fluiu tanto quanto queria. Mas nem tudo é como a gente quer e precisa que seja.

Em compensação, estou lendo bastante, dediquei o meu tempo a novas obras que estão me fazendo descobrir nova maneira de ser e estar, produzir e criar. Depois de Isaac, que foi uma leitura profunda e impactante para todos que leram, passei a focar no que realmente importa e produzir somente o necessário para o blog pra poder compensar e não desgastar o resto da saúde mental que ainda me resta. O livro está cada dia ficando maior, o meu personagem já está dando de cara com todos os sentimentos que mais estiveram presente na minha vida - espero que bons. Toda essa emoção está me fazendo reviver momentos que o meu coração mais esquentou e sorriu para mim, e isso é maravilhosamente mágico. Afinal, um amor na mão de um escritor se torna eterno.

A minha organização também foi padronizada graças ao Google Keep e o Evernote, investir os minutos em que perdia em frente ao monitor tentando lembrar o conteúdo que fiquei pensando o dia inteiro, procrastinando para produzir, acabou me trazendo grandes benefícios. Agora tenho bastante tempo para criar outros conteúdos, pensar na minha saúde mental e tentar deixar  a minha ansiedade cada vez mais estabilizada.

O desanimo também foi constante, além de ter ficado doente, o número excessivo de bots entrando e acessando o blog me fez abrir o painel diversas vezes e perder todo ânimo e criatividade para escrever conteúdos que poderiam fazer um grande sucesso. E que ficaram só no planejamento mesmo. Não sei o que está acontecendo comigo, não penso em desistir da blogosfera tão cedo, muito pelo contrário, tenho grande projetos ainda. Mas a necessidade de produzir está cada vez menor e isso me preocupa pelo fato de amar a frequência rápida em que o blog era anteriormente.


Essa semana eu recebi alguns créditos na Google Play, comecei a ler alguns livros arrebatadores, finalizei alguns outros, foquei o que podia para organizar mentalmente a cobrança excessiva e infernal do ensino médio para que na próxima semana possa tirar boas notas nas provas do semestre. Também chegou aqui em casa alguns adesivos que a Evernote me enviou e foi uma sensação muito boa, não tinha tido uma boa noite. Os dias estão sendo cansativos, os remédios estão aumentando a quantidade e sinto os efeitos surtando melhora, fico feliz por isso. Agradeço ao mês pelo que de bom pôde me proporcionar.

2 comentários:

  1. Esse mês também não tem sido fácil pra mim, mas creia que tudo isso vaia passar.
    Bom restante de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Estamos de volta do hiatus!

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Emerson! As coisas sempre fluem melhor quando o tempo passa.

      Beijos do Deivy!

      Excluir