.post a img, .post img { width: 695px; height: auto; padding: 0; margin: 0px -40px 0px -40px; border: none; } -->

25 março 2018

Não dou passos que minhas pernas não firmam

Imagem: Kaboompics
Eu estava respondendo os comentários da publicação Por que me amar foi visto como afronte? e consequentemente me perguntei o porquê, em tanto tempo de blogosfera, o sucesso não veio tão rápido já que trabalho tanto e tão bem dentro do blog, de maneira profissional domino a internet como a palma da minha mão, lentamente vou tendo conhecimento de cada caminho que me deparo e sei as consequências de cada decisão que irei tomar sem precisar pensar na qual e sim como, e cada vez mais, a complexidade do assunto me questiona todos os dias numa tentativa de auto sabotagem de uma mente muito bem consciente do que está acontecendo consigo mesmo.

Desde que comecei a entender a profissão que quero seguir de forma profissional diariamente, aprender sobre todos os assuntos que envolvem ela, e procurar por técnicas que deixem-na em minhas mãos para poder desvendar cada mistério que de repente posso dar de cara a qualquer momento, ou seja, desde que passei a cuidar da minha própria carreira como blogueiro, me assessorar, tudo que eu, como blogueiro, queria realizar, deveria ter um porque, pra que, como e quando, além das respostas para todas essas perguntas que foram feitas milhares de vezes para mim mesmo como um mantra. E desde então, meus passos foram poucos, mas todos com grandes resultados, firmes e bem vistos por vocês.

Eu passei a dar passos que minhas pernas fiquem firmes nas decisões que tomo e fiquem seguras, para suportar todas as consequências sem abalar a permanência do blog por mais e mais tempo no ar sem ter a sua exclusão como uma das opções futuras, e claro, malmente a tenho, mesmo nos momentos de bloqueio criativo. Acho que, tudo isso acontece por causa do sucesso não ser almejado por mim, não ser desejado como uma boa parcela faz e consequentemente, fazer mais pensando em alcançar um nível pleno com tudo que defendo desde o principio e fazer dele o meu conteúdo de reconhecimento do que mudar sempre e me perder em meio a tanto desejo, categorias, status, publicações sem pé nem cabeça por querer apenas sucesso, e não reconhecimento por tudo que fiz, faço e estou constantemente fazendo. 

Bom, feliz 8 anos de blogueiro para mim!

2 comentários:

  1. Olá Deivy!
    Amei o texto, bem bacana e inspirador!
    Feliz 8 anos de blogueiro!
    Que venham muitos outros anos!

    Tenha uma semana ainda mais abençoada!
    xoxo, Pam!

    https://palomari.blogspot.com/

    ResponderExcluir