.post a img, .post img { width: 695px; height: auto; padding: 0; margin: 0px -40px 0px -40px; border: none; } -->

21 setembro 2018

5 passos (simples) para ajudar alguém no #SetembroAmarelo

© Daniel Garcia
O setembro amarelo é uma das campanhas que mais invisto tempo e compaixão, para que atinja o maior número de pessoas possíveis. E também ajudar as pessoas ao meu redor que necessitam de atenção. Como todo ano, muitos outros usuários desta vasta internet aderiram a campanha, mas não tendo tanto furdunço quanto de costume por conta da vasta audiência que as eleições deste ano necessita para que não haja mais retrocessos - o que também é necessário, mas também uma grande conscientização sobre a campanha foi tomada, as pessoas devem se cuidar mais antes de oferecer ajuda a alguém. Devem procurar apoio emocional e psicológico, afinal, não é egoísmo cuidar de si antes de pensar no próprio, é uma questão de autoproteção. Para que possa oferecer o melhor de ti para outras pessoas que necessitem também deste apoio.

Vi muitas pessoas compartilhando a campanha, dando um posicionamento sobre estar disponível para conversar e também muitos outros publicando um contra tal ato de solidariedade. Mas, em meu ver, as pessoas estão precisando mais do que cuidar: Tratar bem a si mesmo, cuidar da sua saúde mental e sinceramente, deixar de hipocrisia. Muitas pessoas se aproveitam da campanha somente para se dizer empática, enquanto muitas pessoas ao seu redor necessita de apoio moral, sentimental e psicológico para poder recuperar-se e é totalmente ignorada. Precisão ler mais, conhecer mais e ser mais verdadeiros consigo mesmo. Mas se quiser realmente ajudar alguém, vou te ajudar nisto. Eu não quero que você somente compartilhe uma imagem de campanha por suas redes sociais, como também sentar numa roda de amigos e proporcionar uma roda de conversas e trocas de informações sobre a causa.

1. Troque informações, mesmo! Estude um pouco mais sobre os assuntos, pesquise sobre os sintomas mais presentes e comece a observar as pessoas ao seu redor.

2. Chame-a para conversar. Pessoas ansiosas têm dificuldade de falar e/ou chamar alguém para conversar, acham que estão incomodando o tempo todo, mostre o contrário se possível.

3. Ofereça ajuda direta: Compartilhar uma imagem nunca é suficiente, se mostre presente para alguém que demonstre os sintomas que você estudou, possa se abrir com mais facilidade e confiar no que ofereça para ela.

4. Pesquise locais de ajuda, para quando identificar essa pessoa poder encaminha-la para um local próximo para que um profissional possa trata-la de forma mais responsável e bem mais aprofundada no assunto que você.

5. Mostre que se importa com a pessoa, seja enviando mensagens, ligando ou perguntando sobre o dia e como foi o tratamento. Frequência de conversa será sempre bom e primordial na vida de uma pessoa que pensa em suicidar-se, afinal, na sua cabeça ninguém te dá importância. Então se puder, seja esta pessoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário