.post a img, .post img { width: 750px; height: auto; padding: 0; margin: 0px -40px 0px -40px; border: none; } -->

20 março 2019

'O que o Sol faz com as flores' - de Rupi Kaur

Eu nunca me imaginei lendo livros de poesias, mas desde a leitura do Juvenal Arruda venho me abrindo cada vez mais a novos estilos de escritas, e procurar entender como funciona novos mundos, entre a inspiração, a caneta e o papel de cada escritor que decide expor todo seu sentimentalismo e as suas experiências vividas para o mundo. Nem que seja para si mesmo. É dessa maneira que vejo a escrita, como um escape da realidade para tudo que almejamos internamente conquistar, ou alcançar. Foi dessa maneira que aproveitei e curti a ligeira escrita de Rupi Kaur, em ambos livros, conseguiu manter a sua imagem criada em cada poema, é nítido a sua presença em todas as palavras ditas.

Em alguns momentos pude renovar alguns momentos passados que marcaram profundamente a minha vida. Eram profundas e amargas, outras doces e ligeiras. O que importa é a passagem entre o passado, presente e futuro que conseguimos nos assemelhar às experiências amorosas (fracassadas) de Rupi em todo livro. Iniciando nas dores mais profundas, que vai para decepções e momentos intimistas como a solidão (e o toque intimo), até à sua recuperação de tudo que passou. É impossível lê as suas poesias sem colocar um acontecimento próprio. Cada página serve como um mural de lembranças tão fixas na memória, que o leitor se torna protagonista, como se contasse a própria história dando ênfase nas pedras pontiagudas que crava sua memória, e o seu coração.

você está em todo canto
menos ao meu lado
e isso dói

Viu? É impossível, em alguns momentos, não se colocar no protagonismo e aceitar que as palavras não faça parte de ti, ou que elas não invadam tudo aquilo que viveu no passado e acreditou não ter uma reflexão final. A linguagem percorre facilmente durante todos os capítulos, assim, a leitura rápida faz com que tenha tempo suficiente de refletir sobre o presente. Fazendo essa passagem de tempo, Rupi faz mais do que escrever suas maravilhosas inspirações e momentos criativos sobre os episódios de amores fracassados que viveu. Retrata, também, o quanto nos privamos de amar e aproveitar as coisas boas enquanto sofremos por algo que já passou. Usando do futuro, ela mostra a sua recuperação, além de se despir das maldades coletadas durante o período que se abriu a outros corpos. Colocando-se completamente no mesmo patamar que o leitor, Rupi Kaur entende o seu público, ela sabe o que deve dizer a ele, e faz isso muito bem em ambos livros.


Nome: O que o sol faz com as flores
Autora: Rupi Kaur
Nota: 9,0


Editora: Planeta
Sinopse: [...] uma coletânea de poemas arrebatadores sobre crescimento e cura. ancestralidade e honrar as raízes. expatriação e o amadurecimento até encontrar um lar dentro de você. Organizado em cinco partes e ilustrado por Rupi Kaur, o livro percorre uma extraordinária jornada dividida em murchar, cair, enraizar, crescer, florescer. uma celebração do amor em todas as suas formas.






2 comentários:

  1. Eita que bateu até vontade de comprar !!!! Assim que li o trecho que você compartilhou, mergulhei nele.

    Ótimo fim de semana para você!
    www.vivendolaforanoseua.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gisley, compre. Tenho certeza que irá se apaixonar completamente!

      Beijos do Deivy!

      Excluir